Governo de Goiás tenta adiantar a retomada das obras do Aeroporto de Goiânia

Publicado: 2012/04/23 em Uncategorized

O governador Marconi Perillo e representantes do Consórcio Odebrecht/Via Engenharia, responsável pelo projeto e a direção da Infraero, discutiram a retomada das obras de construção do novo aeroporto Santa Genoveva.

A retomada do projeto executivo foi autorizada pelo Tribunal de Contas da União no último dia 4 de abril. Com isso, a Infraero e o Consórcio trabalham para a conclusão dos projetos orçamentário e executivo, já contemplando a adequação e ampliação do aeroporto.

De acordo com o governador Marconi Perillo, a expectativa é a de que no máximo em 60 dias seja concluída a parte estrutural do projeto. “Após, teremos a parte de acabamento. Com isso, esperamos que, com a aceleração do projeto executivo, as obras sejam iniciadas no final deste primeiro semestre”, declarou.

A previsão é de que a primeira etapa do novo terminal seja entregue em 2014. Numa etapa posterior devem ser feitas as adaptações para corrigir a defasagem em termos da logística aeroportuária, com possibilidade do aumento do número de esteiras de desembarque e a ampliação da pista, que poderá até mesmo transpor a BR-153.

Fonte: Gyn Online
Foto: Leoiran

Eletrobrás vai investir R$ 1 bilhão na Celg

Ministro Edison Lobão elogia esforço dos governos estadual e federal para recuperar a empresa.

Nos próximos dias – provavelmente na próxima segunda-feira – mais R$ 1,3 bilhão estará na conta da Celg, correspondendo à segunda tranche de um acordo firmado com a Eletrobrás, que passa a controlar 51% das ações da empresa, na qual fará investimentos de R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos. O anúncio foi feito ontem pelo governador Marconi Perillo, após se reunir em Brasília com o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, selando definitivamente o acordo entre o Estado e o governo federal para a recuperação da Celg.

O ministro Lobão elogiou o governador Marconi Perillo e a presidente Dilma Rousseff pelo empenho na realização dessa negociação, que segundo ele será muito importante para o desenvolvimento de Goiás, “um estado promissor e que vem se destacando muito no cenário nacional”. Elogiou também do empenho dos dois governos em resolver as questões técnicas que ainda emperravam o acordo e que poderiam ocasionar um trágico desfecho para a negociação.

Marconi agradeceu o ministro e reforçou os elogios ao empenho da presidente Dilma para que o acordo fosse definitivamente fechado. “Estamos virando uma página de dificuldades em nosso estado”, observou Marconi, acrescentando que com os novos aportes na Celg serão abertas diversas possibilidades de investimento, contribuindo ainda mais para a continuidade do arrojo de desenvolvimento que Goiás vem experimentando. Ele pediu também o empenho do governo federal na antecipação da terceira tranche, que está prevista para ser quitada em janeiro do próximo ano.

O acordo total é de R$ R$ 3,527 bilhões, sendo que a primeira parcela, via empréstimo da Caixa Econômica Federal ao Tesouro Estadual, de R$ 1,7 bilhão, foi quitada no final de dezembro do ano passado. “Estou satisfeito com a concretização dessas negociações. Resolvemos os últimos impasses e abrimos caminho para um novo horizonte na Celg”, ressaltou Marconi.

Fonte: Jornal O Hoje

VLT de Goiânia é um dos contemplados com PAC da Mobilidade Urbana

O projeto do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) de Goiânia será um dos contemplados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para a área de mobilidade urbana nas grandes cidades. O anúncio foi feito pela presidente Dilma Roussef nesta terça-feira, em Brasília. O primeiro aporte de recursos para a capital deve ser de R$ 215 milhões.

Dilma defendeu a necessidade de ampliar os investimentos na construção de metrôs para dar mais agilidade e conforto aos usuários do transporte urbano.

“O Brasil tem que investir em metrô. Antes, as cidades não tinha condições de fazer isso porque era muito caro. Hoje, os governadores têm enorme dificuldade para construir metrôs com a cidade funcionando. É um duplo desafio”, disse a presidenta. “Além disso, temos que olhar pelo lado sustentável, garantir menos tempo de vida a ser perdido pelas pessoas em um transporte de menor custo e de melhor adequação ao meio ambiente”

Ao apresentar o que chamou de “matemática humana do projeto”, o ministro das Cidades, Agnaldo Ribeiro, reiterou que os canteiros de obras ligados a essa vertente do PAC vão gerar milhares de empregos. “Mas, além do novo traçado urbano, vamos deixar um legado muito importante se considerarmos que hoje os brasileiros ficam quatro horas por dia no trajeto casa-trabalho”.

“Em muitas situações será possível fazer esse mesmo trajeto em apenas uma hora”, acrescentou o ministro. “Isso significa que, na vida, serão três anos que deixarão de ser desperdiçados. Tempo livre que poderá ser dedicado a descanso, estudo e para ficar com os seus”, completou.

O PAC Mobilidade Urbana vai destinar R$ 32 bilhões – dos quais R$ 22 bilhões têm como origem recursos do governo federal – para projetos de metrô, veículo leve sobre trilho (VLT) e corredores de ônibus que beneficiam moradores de cidades com mais de 700 mil habitantes.

Entre as obras previstas estão a construção de mais de 600 quilômetros (km) de corredores exclusivos para ônibus, pelo menos 380 estações e terminais para esse tipo de transporte, além de 200 km de linhas de metrô e da aquisição de mais de 1.000 veículos sobre trilhos.

Com informações da Agência Brasil. (Portal 730)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s